O dia de hoje foi algo de PERFEITO!

Um dia de calor intenso, chegamos e na sombra esperamos que ele venha.
O Ferry atracou, entramos, sentamos e desfrutamos da viagem.
Já do outro lado, um ventinho agradável para compensar o imenso calor que se sentiu hoje.
- 'Onde vamos?'
- 'Não sei bé, estive cá duas vezes, não me lembro bem disto.'
- 'Hó, anda lá, nunca sabes nada. Para onde vamos?'
- 'Bé já te disse que não sei, qualquer lado serve.'
A mini-discussão do costume, para mim qualquer sitio serve, pois estando contigo, estou bem, alias, MAIS que bem.
Já na praia, o vento começou a tornar-se desconfortável.
Pegamos nas coisas e fomos para junto do Molho, estendemos as toalhas e a tourada começou. Trincas ali, cócegas acolá, foi um inicio de tarde engraçado.
O calor apertava, fomos até á água, FRIAA! Aiiiii que bem que se estava lá, sempre pela mesma altura, fresquinha por demais, sem pedras, areia fininha, muitíssimo bom!
Já com as pontas dos dedos enrrugadinhos, fomos para a toalha, começamos a sentir o sol a secar-nos e a aquecer-nos, huuum que bem soube.
O namorado fez o favor de trazer o lanche, e eu o (não usado) protector.
Já secos, abraçamo-nos, vimos famílias a ir e a vir.

Vimos o Gonçalo, um menino de cor escura muito barulhento e curioso, foi fazer Kitesurf com um amigo do Papá, ouviam-se os gritos dele na praia e ele lá longe nas costas do amigo do pai, a fazer manobras realmente assustadoras :) Era um família encantadora.

Estava calor, estava farta de estar deitada a esturricar ao sol.
- 'Béééé, vamos a água.'
- 'Vamos.'
- 'Então anda, levanta-te'
(eu a puxar o Gabi pela mão e ele a fazer força para não se levantar)
- 'Não disses-te que vinhas bé?'
- 'Tá fria'
- 'Ho anda lá, tá calor'
(Gabi a fazer cara de quem não se importa)
- 'Anda amor!! Vou te levar a arrasto!'
(Eu peguei-lhe num pé e tentei puxar, mas o Sr. Gabi não deixou fazendo força na perna)
- 'Vai tu'
- 'Mas sozinha não quero'
- 'Porque?'
- 'Porque quero ir contigo'
- 'Esta bem'
Lá o convenci a vir comigo até a água, mas foi difícil digo-vos já. Tive que o molhar, encher de areia para o obrigar a entrar na água e mergulhar e ainda me deu a desculpa de 'Acabei de comer' (comeu dois mini panikes a uma hora e meia atrás), que lata!

Mas foi giro e ficamos bastante tempo, porque até perdemos o Ferry das 6h30.
Secamos, o sol já estava fraquinho mas ainda se fazia sentir.
Um calorzinho nas costas, ambos embrulhados nas toalhas, quando tal já eram quase 7h.
Arrumamos tudo e ála que já se faz tarde.
Pelo passadiço a fora, deparei-me com um grupo de gajos (não por serem gajos, mas sim pelo ruído sonoro que produziam).
- 'Aquele não é o Jorge?'
(olhei duas vezes para trás não vi ninguém parecido ou igual a este sujeito)
Chegamos a zona do Ferry e este já ali estava a espera de mais clientes. Quando entro, deparamo-nos com o Sr. Camilo e o amigo, cumprimentando-os, assim, sento-me e conforme olho para a frente, a cabecilha do grupo dos gajos ruídos que vinham atrás de nós, realmente era o Jorge DE CHAPÉU.
Fiquei espantada de o ver e ainda por cima de chapéu, que para mim era uma moda nova (nele), era como o Frodo quando punha o anel e desaparecia, o Jorge, a meu olhar era o mesmo.
Nos meus pensamentos disse, 'espero que lhe pese a consciência de me perder daquela forma e ver que ainda continuo junta com o Gabi'.
E assim foi, mais um dia de Verão, talvez um dia para recordar, adorei meu Cherie, obrigado namorado <3 

1 comment:

tua pequena said...

é verdade sim senhora que o jorge agora anda de chapeu. deve ter sido o meu irmao que lhe passou a moda xD